Navegação

Autismo

Talvez você já tenha visto algum filme com pessoas autistas e tenha ficado com a idéia de que são “muito inteligentes” ou “fechadas em seu próprio mundo”. Isso não reflete toda a realidade.

A maioria das crianças chega aos dois anos e meio se expressando através de um vocabulário razoável; faz pedidos aos pais, pergunta e responde a questões simples como “qual é seu nome?” ou “quantos anos você tem?”. Algumas, porém, ao chegar a essa idade, deixam de falar, evitam o olhar das outras pessoas ou passam a exibir movimentos ritmados, como balançar as mãos ou o corpo. Agem como se fossem surdas em alguns momentos e, em outros, conseguem captar pequenos ruídos, como uma agulha caindo ao chão. Tendem a ficar longos períodos sozinhas, às vezes em frente à televisão. Algumas lêem palavras soltas ou mesmo frases em revistas, o que dá a impressão de serem superdotadas. Na maioria dos casos, já mostrava os movimentos repetitivos e tinha vocabulário limitado, mas sem se destacar das outras crianças. Só com o passar do tempo essas características são percebidas. Preocupados, depois de alguns meses sem perceber desenvolvimento do filho, os pais procuram médicos. Inicia-se uma peregrinação por consultórios e clínicas, até ouvir a palavra “autismo”. Uma palavra desconhecida para muitos. .

O autismo é, talvez, o maior distúrbio da comunicação e da socialização, e o mais desconhecido. Manifesta-se até os 3 anos e ocorre quatro vezes mais em meninos do que em meninas. Varia do mais severo ao mais leve comprometimento, o que pode confundir o diagnóstico, levando às vezes a um tratamento inadequado.

Uma pessoa autista pode mostrar algumas das características a seguir:

  1. usa as pessoas como ferramentas;
  2. fala como um robô;
  3. imita a fala de outras pessoas ou da TV;
  4. repete frases que acabou de ouvir, ou da TV;
  5. faz movimentos repetitivos;
  6. aprende a ler sozinha, ainda pequena;
  7. gosta de água;
  8. fica nervosa com mudanças de rotina; vnão se mistura com outras pessoas;
  9. apega-se demais a objetos;
  10. não olha nos olhos;
  11. parece surda;
  12. não mostra medo de perigo;
  13. gosta de girar objetos; vpode ficar agressiva, quando frustrada ou pressionada;
  14. mostra-se indiferente ou arredia.

Diagnóstico

Com base nas normas médicas norte-americanas (DSM-IV - simplificado), para ser classificada como autista, o médico vai observar se a criança tem seis ou mais dos itens abaixo, com pelo menos dois do grupo 1, um do grupo 2 e um do grupo 3:

  1. Prejuízos na interação social:
    1. prejuízo acentuado no uso de comportamentos não-verbais (contato visual, expressão facial, gestos);
    2. fracasso em fazer amigos;
    3. não tenta compartilhar suas emoções (por exemplo, não mostra uma coisa que gostou);
    4. falta de reciprocidade social ou emocional.

  2. Prejuízos na comunicação:
    1. atraso ou falta de linguagem falada;
    2. nos que falam, dificuldade muito grande em iniciar ou manter uma conversa;
    3. uso estereotipado e repetitivo da linguagem;
    4. falta de jogos de imitação.

  3. Comportamento focalizado e repetitivo:
    1. preocupação insistente com um ou mais padrões estereotipados;
    2. assumir de forma inflexível rotinas ou rituais (ter “manias” ou focalizar-se em um único assunto de interesse);
    3. maneirismos motores estereotipados (agitar ou torcer as mãos, por exemplo);
    4. preocupação insistente com partes de objetos, em vez do todo (fixação na roda de um carrinho, por exemplo).

Filmes

Rain man: (EUA, 1989) - Charlie Babitt (Tom Cruise) é um jovem empresário em apuros. Quando seu pai morre, espera resolver seus problemas com a herança que receberá. No entanto, descobre que toda a herança ficará para uma clínica onde vive um irmão de que não tinha conhecimento. Autista, Raymond Babbitt (Dustin Hoffman) mostra habilidades de memória e cálculo extraordinárias - é um autista savant.

Muito além do jardim: (EUA, 1979) - Chance (Peter Sellers) é um jardineiro com traços de autismo. Quando seu protetor (pai? patrão? curador?) morre, ele sai pelas ruas. Levado para o convívio com a família de importante homem de negócios, é confundido com um sábio.

Código para o inferno: com Bruce Willis, menino autista descobre código secreto e passa a ser alvo de espiões que querem matá-lo.

Em Experimentando a vida, Elisabeth Shue é Molly. Quando a instituição em que passou a vida é fechada, seu irmão precisa cuidar dela. Uma terapia experimental lhe dá condição para falar, e ela conta como se sentia.

Em Loucos de amor, Josh Hartnett e Radha Mitchell formam um casal de jovens autistas que se apaixonam e enfrentam as dificuldades de se relacionar.

Em Simples como amar, Juliette Lewis é uma jovem autista que viveu em escola especial volta para casa e quer viver sua vida.

Em Meu nome é Rádio, Cuba Gooding Jr é um rapaz autista que, depois de agredido, passa a ser protegido pelo treinador de futebol de um colégio do interior dos Estados Unidos.

Livros

Dos poucos em português, os seguintes ajudam bastante a entender o autismo:

Temple Grandin e Margareth Scariano – Uma Menina Estranha. Cia das Letras.
Oliver Sacks – Um Antropólogo em Marte. Cia das Letras.
Mark Haddon – O Estranho Caso do Cachorro Morto. Record.
John Elder Robison - Olhe nos meus olhos. Intrínseca.
Daniel Tammet - Nascido em um Dia Azul. Larousse.